Algumas sugestões para quem quer se manter bem no mercado de trabalho

Entrar no mercado de trabalho é um desafio e tanto. Mas permanecer nele, com sucesso, talvez apresente ainda mais dificuldades. As exigências profissionais são cada vez maiores e os funcionários precisam se readaptar constantemente. No passado, as empresas se preocupavam principalmente com a competência técnica. O funcionário deveria conseguir exercer a sua função com êxito. No entanto, hoje só a competência técnica não é mais suficiente.

1) Domínio da função: consiste em conseguir exercer, com eficiência, a função da vaga desejada.

2) Relacionamento : inclui vários aspectos, como respeito, ética e bom humor para lidar com os colegas.

3) Espírito de equipe : a capacidade de além de fazer as suas funções, ajudar os outros a fazerem melhor suas funções. Consiste em não ficar preso exclusivamente na sua atribuição, saber um pouco sobre todas as tarefas.

4) Capacidade e motivação para aprender : reagir aos desafios e procurar aprender coisas novas. “A pessoa tem que se adaptar rapidamente às novas oportunidades”, pontua Luiz Edmundo Rosa.

5) Comprometimento e engajamento : É muito valorizado nas empresas e, para o diretor da ABRH, pode ser resumido na habilidade de não deixar a “peteca” cair. É o funcionário que não vê limites na hora de resolver uma dificuldade.

6) Liderança : Nem todos tem capacidade de liderar, reconhece Luiz Edmundo. “Mas é preciso aprender a liderar a nós mesmos, conseguir ter a melhor gestão de mim mesmo”, coloca o diretor. “Se não tenho controle sobre mim mesmo, acabo não sendo um bom funcionário”.

7) Dinamismo : Em épocas de crise, é muito importante. É a capacidade de encontrar um bom ritmo de trabalho.

8) Espírito de servir : “Se eu estou lidando com um cliente da empresa, devo fazer o possível e o impossível para ele continuar a ser cliente da empresa”, explica Luiz Edmundo.

9) Inovação : é a capacidade de ser proativo e inovar. Empresas valorizam pessoas que dão ideias e sugestões. Pessoas que sejam propositivas. Um profissional bom não deve ser descritor de problemas e sim propositor de soluções.

10) Capacidade de entregar resultados : “Entrega é tudo”, coloca Luiz Edmundo. O profissional pode ter todas as qualidades acima, mas se não entregar resultados, não há sentido. É a capacidade de fazer as coisas dentro dos prazos, se possível antes.

Fonte: ig

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *